segunda-feira, 26 de junho de 2017

Voo 3437 COMEMORAÇÃO DO 62º ANIVERSÁRIO DO ACIDENTE NA SERRA DO CARVALHO

Direcção do Núcleo de Coimbra da AEFA.



CAROS ASSOCIADOS

Á semelhança de anos anteriores, vai o Núcleo de Coimbra da AEFA estar presente e participar nas comemorações do 62º. Aniversário da queda de 8 aviões F 84 G, na Serra do Carvalho, que terão lugar no próximo dia 09/Julho/2017, com o seguinte programa:

10:00 Horas – Chegada ao local do costume das comemorações, para um primeiro convívio dos Especialistas.

11:00 Horas – A tradicional missa, na Capelinha de Nossa Senhora do Ar, colocação das coroas de flores, junto ao monumento erigido à memória dos pilotos ali falecidos, terminando a cerimónia com o sobrevoo, do local, por uma formação de 4 F 16.

Após as cerimónias, decorrerá o almoço, no Centro de Convívio do Carvalho, sendo o prato escolhido a famosa chanfana.
Quem não gostar, deve avisar no acto da inscrição, para ser confeccionado o prato substituto.
Apelamos á vossa participação e se possível, tragam os vossos familiares e amigos, inscrevendo-se impreterivelmente até ao dia 3 de Julho, para os já habituais contactos

José Andrade                                  966284239
Jovino da Chão                               917560998
Manuel Miranda                            914195917
Contamos contigo,
Pela Direcção do Núcleo de Coimbra


domingo, 25 de junho de 2017

Voo 3436 A CARREIRA MILITAR DO ESPECIALICISTA DA FAP








João Carlos Silva
Esp.MMA
Sobreda da Caparica



Em 1979, os voluntários para Especialista, depois da recruta e juramento de bandeira eram de imediato graduados em 1º Cabo antes de iniciarem a Especialidade. Nesta fotografia, penso que tirada pelos meus Pais, estou a acabar de receber as respectivas divisas, assim como os meus camaradas. Fazíamos o curso como 1º Cabo (graduado) aluno e em caso de aproveitamento passávamos a 1º Cabo Especialista, em caso de reprovação éramos despromovidos a Soldado do Serviço Geral e cumpríamos apenas o restante tempo do serviço miitar obrigatório. Não tenho a certeza em que ano se iniciou este procedimento e até quando durou. Sei que com pessoal mais antigo isto não acontecia assim, faziam o curso da Especialidade como soldados alunos.

domingo, 18 de junho de 2017

Voo 3435 O ÚLTIMO SALTO DA JÚLIA LEMOS.






Maria Arminda
Ten..Enfª Paqª
Setúbal



Estou tristíssima. Faleceu a minha colega Júlia Lemos, enfermeira paraquedista do 3 curso, (1963).
Estou longe fisicamente, para me despedir de ti, mas ficarás para sempre no meu coração. A minha memória irá recordar-te como uma pessoa boa, alegre, com um grande coração que lutou estoicamente, contra essa maldita doença o cancro...
Descansa em paz amiga. Um dia va-mo-nos encontrar.
Sempre gostaste de flores!..
Um bj de condolências para a tua familia

Voo 3534 ANIVERSÁRIO DA RECRUTA 2ª/79





João Carlos Silva
Esp.MMA
Sobreda




Agradecimento à Esquadra 751 “Pumas” na pessoa do Sr. Capitão Pilav Vítor Silva por tão gentilmente nos ter recebido hoje, dia 17 de Junho de 2017, dia em que alguns elementos da 2ª/79 se juntaram para comemorar o seu 38º aniversário de incorporação na Força Aérea Portuguesa.




Hoje, 38 anos depois de um grupo de jovens voluntários, cheios de vida e de sonhos, ter percorrido aquela mítica recta que nos conduzia à então Base Aérea nº2, Ota, é uma honra e um enorme prazer podermos estar no seio desta Esquadra que, de forma altruísta e fazendo juz ao seu lema, “Para Que Outros Vivam”, tão nobres serviços presta a Portugal, aos Portugueses e até, dada a dimensão da sua área de responsabilidade, aos restantes cidadãos deste nosso planeta Terra.
Alguns de nós seguiram a carreira militar, outros não, mas, é para todos nós uma honra ter servido na Força Aérea Portuguesa, nesta escola para a vida que tivemos e sabemos honrar e poder dizer que fazemos parte desta família.
Votos de muitas felicidades e sucessos para as vossas missões e que regressem sempre todos em segurança.
Muito obrigado.

Viva a Esquadra 751
Viva a 2ª/79
Viva a Força Aérea Portuguesa
Base Aérea nº6 Montijo, 17 de Junho de 2017


quarta-feira, 14 de junho de 2017

Voo 3533 QUEM AINDA SE LEMBRA DO BORRACHÂO?!...







Victor Barata
Esp.Melec./Inst./Av.
Vouzela





Boa tarde Companheiros.
Hoje,ao começar por fazer um “reset” ao meu espólio museu lógico,deparei com esta foto que remota ao ano de 1971 na Ilha de Bubaque,no Arquipélago dos Bijagós,na província da Guiné.
Foi durante o período da minha estada na Guerra do Ultramar em que nos era facultado pelo saudoso Comandante da Base e G.O 1201,Cor.Pilav. Gualdino Moura Pinto,que infelizmente já não se encontra entre nós,umas idas aquele maravilhoso espaço de beleza rara quer a como praia,quer como a distribuição natural das palmeiras beira da água.
Muitas vezes tínhamos por companheiro de viagem uma figura carismática da Base, o Borrachão que na foto anexa está ladeado á direita pelo Simões, que fazia serviço na linha da frente dos T6,á esquerda por mim.
Esta canídeo foi assim baptizado porque bebia mais Whisky que muitos elementos efectivos na unidade.
Recordo a dificuldade que tinha em equilibrar-se no solo no fim de um voo.
Foste um grande COMPANHEIRO,Borrachão.


segunda-feira, 5 de junho de 2017

Voo3532 UM ABRAÇO A TODA A "RAPAZIADA",QUE PISOU ESTE CHÃO - BISSALANCA.





Alfredo Santos
Esp.EABT
Lisboa



O voo LX/VNF/270517 cumpriu a sua missão ao aterrar no Aeroporto da Camaradagem e da Saudade.
Aos Comandantes da Missão (Organizadores do Encontro), o nosso OBRIGADO.
A todos "ZÉS EZPECIALISTAS da AB12/BA12, um ABRAÇO de pura Camaradagem e um "Até Já".
Fico à espera dos "relatórios de voo", não havendo podem partilhar os "registos fotográficos"



Voo 3531 O CHEIRINHO DO "JOTA"...









João Carlos Silva
Esp.MMA
Sobreda da Caparica





No poço do trem ou no compartimento do motor, a pistola ligada ao ar comprimido e inevitavelmente ao JP4 limpava diligentemente os restos das operações passadas.
O maçarico mecânico de avião cumpria compenetrado a sua missão em mais um dia na Esquadra, intoxicado por todos aqueles vapores...
Saudades do cheirinho a "Jota"...


sábado, 3 de junho de 2017

VOO 3530 – ANIVERSÁRIO DO NOSSO BLOG “10 ANOS”





Victor Barata
João Carlos Silva
Mário Aguiar
Paulo Moreno


Amigos à 10 anos o nosso comandante deu início a este blog com este primeiro voo,  

domingo, 3 de junho de 2007

O vencedor da morte, "POETA"




10 anos volvidos temos o prazer de ter neste nosso blog 3530 voos publicados e aeronaves recebidas 794340 (setecentos e noventa e quatro mil trezentos e quarenta).

Ao nosso comandante um brinde especial pela sua carolice dedicação e amizade que sempre tem para nos dar a todos.




Aos que com muita amizade e dedicação ao longo desta década, quer com os seus textos, fotos, emails, telefonemas, e muito carinho implícito e explicito que sempre demonstram por esta equipa que tenta agregar neste blog, todos quantos passaram pela nossa Força Aérea Portuguesa e não só, e em especial pela Base Aérea nº. 12, sediada em Bissalanca na Guiné, que dá o nome a este espaço, um bem hajam e não parem de escrever para podermos dar movimento a este nosso blog.




Parabéns Operacionais da Linha da Frente da Base Aérea 12, um dia Feliz a todos e extensível aos, restantes camaradas e a todos os visitantes deste espaço e os votos que todos tenham muitos anos de voos bem sucedidos e em segurança nesta base.

Um abraço Especial,

O Comando

segunda-feira, 29 de maio de 2017

Voo 3529 40º ENCONTRO DA BA12




Manuel Pais
Esp.EABT
V.N.Gaia






PARABENS  aos organizadores do 40º Encontro BA 12 que tudo fizeram para proporcionar um dia de grande confraternização e amizade .
E para que se registe,alguns momentos,em anexo junto algumas fotos.














Com um abraço de Amizade
Manuel Pais


VOO 3528 - 40º. ENCONTRO DE ESPECIALISTAS DA BA-12






Mário Aguiar
Metralha

V. N. de Gaia



Boa tarde companheiros

Sábado lá nos fizemos à estrada, alguns ao ar porque vieram de avião, mas o objectivo final era o mesmo chegar a Vila Nova de Famalicão, para mais um encontro de Especialistas da Base Aérea nº. 12.

Objectivo atingido, primeiro no Museu da Guerra Colonial, onde fomos recebidos pelo Presidente do Museu, que nos informou do que os levou a criar o museu, bem como alguns episódios já passados, pelo que ele diz ser o desconhecimento da historia real da guerra colonial, vivida na primeira pessoa.

Como é norma do museu foi hasteada a bandeira nacional pelo nosso “brigadeiro”, com o respectivo hino de Portugal em fundo.

Seguiu-se a visita ao museu onde para espanto de alguns e muita comoção lá está um Allouette III, com quem vivemos na Guiné, seu nº. 9314.


video


 Terminada esta visita retomamos a estrada em direcção ao nosso local de repasto de seu nome “Eugénios”, onde continuamos a festa.

video



E pronto acabou, fomos todos para casa e pelo que sei todos chegaram em paz aos seus destinos, pelo que consideramos mais uma missão cumprida recheada de alguns contratempos, mas já está.

P.S.:- Estas montagens foram feitas com fotos do Manuel Pais e Mário Aguiar

segunda-feira, 22 de maio de 2017

Voo 3527 O TRAGÉDIAS




João Carlos Silva
Esp.MMA
Sobreda da Caparica





Primavera de 1980, com o símbolo da especialidade a brilhar nos ombros e com o desejado e merecido diploma nas mãos, o jovem mecãnico de avião estava pronto para novo rumo na sua curta carreira.
Passado um ano na base escola, lá pelas longínquas terras da Ota, o "velhinho" Primeiro Cabo Especialista iria rumar à Base Aérea nº6, Montijo, na margem Sul do Rio Tejo que banhava a sua cidade, a sua Lisboa, onde nascera e sempre vivera. Ia voltar para casa, pensava.

Com o sentimento do dever cumprido por ter passado mais esta prova e ter alcançado mais um objectivo, o jovem especialista apressou-se a delinear o trajecto diário que se avizinhava. Acabaram-se as semanas inteiras fora de casa. A poucos metros de casa, na Rua de São Lázaro, o amarelo da carris em direção à baixa lisboeta, para poupar uns segundos, saída em andamento na curva da Rua dos Fanqueiros para o Terreiro do Paço e passo apressado em direção à Doca da Marinha, para a "velhinha" lancha que todos os dias, incansável, já desde o início dos anos 60, várias vezes ao dia ligava as duas margens, da Lisboa velha cidade à Base da Aviação, outrora da Aviação Naval, apenas com alguns precalços causados pelos dias de nevoeiro ou pelos traiçoeiros bancos de areia em dias de maré muito baixa.
Assim, o "velhinho" Primeiro Cabo Especialista chegou à lancha e, encontrado o caminho para o porão da proa, onde viajavam os Especialistas, lá em baixo, nas catacumbas, abraçou com amizade os camaradas que com ele tinham conseguido a desejada colocação na Base Aérea nº6 e, à vontade, por ali se sentaram nos confortáveis bancos de ripas de madeira, alinhados, em fila.
Com o aproximar da hora de saída da lancha começaram a chegar os verdadeiros velhinhos, os Especialistas com vários anos de Força Aérea Portuguesa, alguns com comissões no Ultramar, no tempo da Guerra, os VCC. O "Tragédias" encarou-nos e, com ar de espanto por aquele abuso de por ali estarmos sentados à vontade, de imediato nos indicou os bancos junto às escadas de acesso e nos pôs no nosso lugar. Com o optimismo próprio da juventude, dos 18 anos acabados de fazer, rapidamente se cumpriu a viagem de travessia do Tejo, atracando toda a comitiva no cais de entrada da Base Aérea nº6, em tempos, antes de 1953, Centro de Aviação Naval Sacadura Cabral.
Naquele local, repleto de história da aviação militar portuguesa, dirigimo-nos ao edifício do Comando para a devida apresentação. O jovem mecânico trazia a secreta esperança de ser colocado na Esquadra 501, dos imponentes C-130, e assim juntar-se ao seu amigo e vizinho que um ano antes tinha percorrido os mesmos caminhos. Todos, os cerca de 28 jovens mecânicos, alinhados, no Comando, cada um com o seu sonho, com o desejo de trabalhar no seu avião de eleição.
Apresenta-se o Primeiro Cabo Especialista... começam a ser feitas as colocações, o coração acelera um pouco. Tu, tu tens cara de FIAT, vais para os FIATs (*).
E assim se inciaria uma nova etapa na carreira do jovem mecânico, uma curta carreira, mas, com raízes que ainda hoje perduram.

(*) FIAT G-91 R/3, R/4, T/3 na Esquadra 301 Jaguares, com o lema "De Nada A Forte Gente Se Temia"


segunda-feira, 15 de maio de 2017

Voo 3526 (HISTÓRIA).. - Declaração de entrega de carga.









Miguel Pessoa
Cor.Pilav
Lisboa




Historia sobre uma entrega de carga muito "sui generis"…

Declaração de entrega de carga dos ex-governantes do Estado Novo 

 Documento  magnífico
  

No dia 26 de Abril de 1974, «foram entregues» no Funchal, pelo comandante do avião que as levou de Lisboa, as «seguintes entidades»:
Américo Tomás, Marcelo Caetano, Silva Cunha e Moreira Baptista.
O governador militar assina a aceitação  e o Chefe do Estado-maior /CTIM autentica.